quarta-feira, 5 de março de 2014

HOMILIA QUARTA FEIRA DE CINZAS


Caros irmãos, estamos iniciando hoje o Tempo Quaresmal que se estenderá até a quinta feira santa, antes da Missa da Ceia do Senhor!
É um período de quarenta dias em preparação para a festa mais importante do cristianismo: a páscoa.

Quarenta é um número simbólico na bíblia:
·         40 dias do dilúvio: acabar com a maldade da terra, uma purificação.
·         40 dias de peregrinação do povo de Deus no deserto: provação e caminhada para a liberdade.
·         40 dias de Jesus no deserto: foi tentado por Satanás e venceu.
Estamos nos preparando para a Páscoa do Senhor, a quaresma vem como um tempo forte de preparação para esta que é a mais importante festa cristã.
É um tempo de conversão e renovação pessoal.
O evangelho de Mt 6,1-6.16-18 apresenta três práticas que nos ajudaram a percorrer este caminho:
(1)   A oração: É um período em que os cristãos intensificam mais a vida de oração. Ou seja, o diálogo com Deus. Jesus diz qual é a oração que lhe agrada: quando orardes não seja como os hipócritas, que gostam de rezar em pé nas sinagogas e nas esquinas das praças, para serem vistos pelos homens. Ao contrário, quando for rezar, entra para o teu quarto e reza ao teu pai que está oculto. É um tempo em que muitos fazem penitência. Nos liga a Deus.
(2)   O Jejum: é a prática de renunciar a alguma refeição para poder controlar os próprios instintos e desejos. Nos ajuda a ter o autocontrole. É uma prática que ajuda pessoalmente a abster-se e tantas são as abstinências que devemos fazer diariamente, sobretudo a abstinência do mal. JEJUM não é regime, é atitude espiritual. Jesus diz qual é o jejum que agrada a Deus: quando jejuardes não fique com o rosto triste como os hipócritas, eles desfiguram o rosto para que os homens vejam que está jejuando. Tu, porém, quando jejuardes, perfuma a cabeça e lava o rosto, para que os homens não vejam que tu estás jejuando. Mas Deus verá e dará a recompensa.
(3)   Caridade: É o que pobremente chamamos de esmola. É abrir o coração para os irmãos. Ajudar a quem precisa, visitar os doentes, escutar os outros... Além do meu dinheiro, posso dar atenção, carinho. Dinheiro é pouco. Porém alguns são tão pobres que só tem a oferecer o dinheiro, ai sim é realmente esmola. Deus nos convida a oferecer ao outro algo a mais que os meus bens. Eu posso oferecer a mim mesmo. Jesus também tem suas indicações para esta prática: Ficai atentos para não praticar a vossa justiça diante dos homens só para serem vistos por eles. Quando deres esmolas não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas para serem vistos e elogiados pelos homens. Pelo contrário: Quando deres esmola, que a tua mão direita não saiba o que fez a tua esquerda de modo que a tua esmola fique oculta.
Diante de todas as práticas Cristo chama atenção para a hipocrisia. De fato hoje muitos rezam somente quando estão na vista dos outros. Vivemos em um tempo de aparências e propagandas enganosas. Olha o que fazem nossos políticos: foguetes e mais foguetes para aparecer. Com Deus é diferente. Temos que fazer em silêncio, no anonimato para que somente Deus saiba de nossas práticas. Temos que ser sinceros diante de Deus, rasgar o coração e não as vestes.

Campanha da Fraternidade: Fraternidade e Tráfico Humano, é para a liberdade que Cristo nos libertou.
É o terceiro crime mais lucrativo do mundo. Em nome do mundo pessoas são escravizadas pelos próprios semelhantes.
Pessoas são obrigadas a trabalhar em situações degradantes.
Mulheres são obrigadas a prostituir-se para satisfazer alguns.
Crianças são adotadas ilegalmente e até mesmo sequestradas.
Pessoas são mortas para retirada de órgãos.
A conjuntura de pobreza do Nordeste favorece estas práticas, pois todos buscam melhores condições de vida e quem chega para escravizar vem com grandiosas promessas de trabalho.
Diante dessas práticas não podemos nos calar. Se nos calarmos quem falará? As pedras? Temos então que ser voz daqueles que não podem mais gritar.
Uma sociedade que se diz civilizada não pode enriquecer-se às custas da exploração de homens e mulheres, imagem e semelhança de Deus.

Cinzas: somos pó e ao pó voltaremos. Mostra que somos iguais perante Deus. É a fragilidade humana e também a conversão. Nesta quaresma vamos então nos CONVERTER a Deus de todo o coração. Esta conversão passa através da Cruz de Cristo. Converter-se significa abandonar o próprio caminho para seguir a Cristo no caminho do Calvário. É a doação total de si mesmo. É esse o apelo da quaresma: temos que aprender a sair do egoísmo, deixar de ser o centro da própria vida e dar espaço à ação de Deus em nós.
Esta conversão é pessoal e comunitária. Indivíduos e comunidade devem entrar no caminho de Deus. Neste caminho não estamos sozinhos, a fé é pessoal e eclesial, muitos irmãos estão na mesma caminhada que nós. A Igreja inteira está a caminho e não é a Igreja que caminha comigo, sou eu que entro no caminho que a Igreja propõe.
Vamos então viver a quaresma em comunidade, numa comunhão eclesial intensa, indo para além do individualismo pessoal e pastoral, superando as rivalidades. Isso já é um sinal de conversão e humildade.
Pe. Erivaldo Gomes de Almeida

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

CPT: reunião de planejamento

Nesta quinta-feira (27/02/14) aconteceu um encontro com a equipe diocesana da Comissão Pastoral da Terra (CPT) da Diocese de Ruy Barbosa. Contamos com a presença de lideranças das comunidades, Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar e coordenadores de algumas pastorais e grupos paroquiais.
De início foi realizada uma mística e uma breve apresentação do tema da Campanha da Fraternidade 2014 que tratará do tráfico humano. 
Este encontro teve por objetivo planejar as atividades no m
unicípio durante o ano de 2014.
A Chapada Diamantina é conhecida mundialmente pela sua beleza natural, Itaeté guarda um dos pontos mais bonitos e conhecidos da chapada: o Poço Encantado. As maiores e mais belas cachoeiras ficam em território itaeteense. Dois grandes rios deitam seus leitos sobre este chão e são de extrema importância para a sobrevivência da população baiana. O Rio de Una abastece vários povoados do município e deságua no Paraguaçu, rio que abastece Salvador. As grutas do município também recebem visitantes.
Toda esta riqueza natural está ameaçada, primeiro pela ação dos próprios moradores que pouco preservam, mas por ser em pequena escala destrói lentamente sem que percebam. A grande ameaça vem pela ação das  mineradoras que já começaram a pesquisar os minérios presentes no subsolo.
A região não tem uma agricultura familiar forte, capaz de fazer o homem do campo produzir e viver daquilo que planta e colhe. A Cáritas diocesana, em convênio com a Petrobrás está construindo 90 empreendimentos de produção (cisternas de calçadão, barreiros e barragens subterrâneas). Embora tenhamos grandes atrativos turísticos, esta ainda é uma atividade que traz pouca renda para a população em geral. A infraestrutura é precária. Estradas são péssimas. Diante de tudo isso, pensa o homem do campo: "para que preservar? eu preciso sobreviver!". Talvez o governo não invista na região justamente para não dá condições de vida digna aos moradores e assim deixá-los vulneráveis para as falsas promessas de progresso trazidas pelas mineradoras. Progresso para quem? é esta a pergunta que precisamos responder. Qual o desenvolvimento que a longo prazo será de fato útil para o pequeno agricultor? O incentivo à agricultura familiar, à produção, industrialização de seus produtos não pode tornar estas terras produtivas? Como manter o homem do campo fazendo aquilo que ele aprendeu e mais gosta de fazer?
O desafio está lançado, o planejamento das atividades foi realizado. 2014 será um ano de conscientização e, quem sabe, a partir daí surjam projetos concretos de produção. Chega de migração. Este mal, as vezes necessário para não morrer de fome, separa famílias, explora mão de obra, acaba com a cultura, viola os direitos humanos.
O povo de Itaeté tem água doce para irrigar e onde o rio não banha vai chegando a cisterna de produção. Daqui há algum tempo não será mais necessário virar "burro de carga" das grandes empresas para sobreviver. Esta terra plantando de tudo dá. O sertão vai sim virar mar!
E o artesanato da região? esta é outra grande possibilidade de produção.
Este povo é criativo, sabe produzir, plantar e colher, é um povo de raízes profundas que artisticamente expressa sua cultura e religiosidade. Cabe-nos ajudá-los na organização para que coletivamente possam abrir portas para uma vida melhor e saudável sem que para isso precisem prostituir-se vendendo a mãe terra para ser explorada pelas mineradoras.




terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Terços dos Homens em Cana Brava

Nesta Terça (25/02/13) o Terço dos Homens, juntamente com o Grupo de Crisma visitou a Comunidade Cana Brava para um momento de oração mariana e louvor ao Deus Criador. O encontro aconteceu ao redor de um cruzeiro fincado na praça do bairro. Durante a recitação do terço, os homens puderam partilhar suas experiências com o grupo.
José Correia, o coordenador, refletiu o primeiro Mistério Glorioso, partilhou um acidente de moto que sofreu há alguns anos na estrada de Andaraí e agradeceu a Deus por ter sobrevivido. Declarou que sua forma de agradecer é colocar a sua vida a serviço das comunidades e dos mais carentes.
O Segundo Mistério foi refletido por Toinho de Meire, este agradeceu a Deus pelo incentivo do Pe. Erivaldo ao grupo, pelas chuvas que vêm alegrando o homem do campo, pela caminhada da Comunidade de Cana Brava e do Terço dos homens. Destacou também o quanto a experiência de oração o fez crescer na fé e vencer alguns obstáculos.
Seu João meditou o terceiro mistério, lembrou dos amigos que conquistou dentro do grupo do terço. Hoje ele é amigo até de pessoas que antes não o cumprimentava. Se disse valorizado por todos e disponível para colaborar com as comunidades.
O quarto mistério veio seguido da meditação do sanfoneiro do grupo, Seu Dema, que é deficiente visual. Este relatou que após alguns acontecimentos trágicos em sua vida ficou por quase quatro meses sem dormir e sem se alimentar adequadamente. Somente após a visão em que lhe apareceu uma jovem  com um véu sobre a abeça pedindo para que ele se acalmasse foi que conseguiu voltar a dormir e a se alimentar. Disse ainda que Maria é mãe que jamais abandona seus filhos.
No quinto mistério os fiéis entoaram cantos de louvor a Maria e colocaram rosas aos seus pés enquanto faziam suas orações. 
Ao final do encontro foi oferecido um delicioso chá!
































segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

NOTA DAS CEBs DO REGIONAL NE-3 DA CNBB – BAHIA E SERGIPE

As CEBs do regional da CNBB NE-3, vem por meio desta nota se posicionar sobre os fatos que vem ocorrendo na Cidade de Itaetê na Bahia, Diocese de Ruy Barbosa, sobre as declarações da Senhora Prefeita do mesmo município Lenise Estrela do PSB contra os Padres Luiz Miguel Modino, Erivaldo Gomes e a leiga Maria Aparecida Ferraz.
A mesma depois de questionamentos dos descasos que vem ocorrendo no município fez as seguintes acusações contra o Padre Luiz Miguel chamando de: nazista, demagogo, chefe de quadrilha, padreco, oportunista. Disse ainda se referindo a uma veste litúrgica denominando de vestido. Tememos pela vida destes ministros ordenados e a vida da leiga Maria Parecida Ferraz.
As Comunidades Eclesiais de Base tem o seu papel Missionário e profético, é um jeito de ser igreja assumida pela Diocese de Ruy Barbosa. BA, não podemos nos calar e deixar que a vida de missionários que defendem o povo seja ameaçada.
As difamações acima são indevidas para um linguajar de alguém que se diz cristã católica, nesta nota nos posicionamos contra as difamações injustas e pedimos que os órgãos públicos se posicionem e tomem as devidas providencias.
Repudiamos a atitude de uma elite arrogante, perversa que por séculos controla a política em todos os níveis, estadual, municipal e federal, e que vem explorando, escravizando e mal distribuindo e administrando as verbas publicas deste país.
As Comunidades Eclesiais de Base do regional NE-3 da CNBB, é solidaria a estes Missionários que vem sofrendo tais difamações e perseguições.
Que o bom Deus que caminha ao lado dos pobres e perseguidos (Ex. 3,7-10) esteja sempre, iluminando e acompanhando-os.
CEBs do Regional NE-3 da CNBB – BAHIA E SERGIPE – 16 DE FEVEREIRO DE 2014

Tiago Santos de Aragão Irenir de Jesus
Coordenador das CEBs do regional NE-3 Viçe-Coordenadora das CEBs do regional NE-3

Dom Ricardo Guerino Brusati
Bispo de Caetité. BA e Referencial das CEBs NE-3 da CNBB

sábado, 15 de fevereiro de 2014

NOTA DE REPÚDIO DA PARÓQUIA N. SRA. DAS GRAÇAS, ITAETÉ BAHIA À PREFEITA LENISE ESTRELA

 PARÓQUIA N. SRA. DAS GRAÇAS-ITAETÉ  BAHIA


NOTA DE REPÚDIO À PREFEITA LENISE ESTRELA
                                 
O Conselho Pastoral Paroquial da Paróquia Nossa Senhora das Graças, Itaeté Bahia, reunido no dia 08/02 de 2014, vem a público manifestar seu apoio aos Padres Erivaldo e Luis Miguel e repudiar as atitudes desrespeitosas da Prefeita Lenise Estrela para com os padres desta paróquia.
Esta nota não diz respeito à gestão “Itaeté em Primeiro Lugar”, à qual respeitamos e torcemos para que faça um bom trabalho, mas somente à Gestora Lenise Estrela e àquele que para lhe defender precisou desrespeitar os símbolos sagrados da Igreja Católica, Júnior Pau Ferro.
Aos fatos. No dia 22/12/2013, o Padre Erivaldo fez uma postagem em sua página pessoal do Facebook falando dos estragos causados pelas chuvas que estavam caindo na região, da solidariedade daqueles que ajudavam a desatolar os carros e agradeceu a Deus pelo bom tempo.
A partir daí as pessoas no uso pleno da liberdade de expressão começaram a comentar a postagem e a pedir que o poder público agisse para amenizar a situação, pois constataram que no trecho Itaeté Rumo algumas valetas estavam abertas há mais de uma semana. A prefeita Lenise Estrela e seu partidário entraram na conversa e começaram a defender-se, jogando a culpa para o estado, etc. Algo bom, pois estavam esclarecendo a situação. O diálogo parecia fluir de um jeito bonito e educado, era somente uma discussão a cerca de uma situação administrativa. Repentinamente a Prefeita perdeu o equilíbrio e, mostrando não estar preparada para o diálogo respeitoso disparou várias acusações contra o Padre Luis Miguel, chamando-o de nazista, oportunista, demagogo, chefe de quadrilha, “burro”, corrupto, padreco frustrado, idiota, louco, sem escrúpulos, de passagem insignificante pela nossa paróquia. No auge de sua arrogância a Prefeita muito mal informada afirmou que o Padre foi afastado pelo bispo de suas atividades paroquiais e estava exilado entre quatro paredes na Paróquia de Andaraí.
Seguindo o exemplo de sua mestra, seu fiel defensor entrou novamente na conversa, desta vez para ofender duramente o Padre Luis Miguel e o Padre Erivaldo chamando-os de baixo clero e desrespeitar os símbolos sagrados da Igreja Católica ao se referir a uma veste litúrgica denominando-a de vestido.
Diante do exposto não podemos nos calar.
Nos envergonha ver que palavras tão depreciativas fazem parte do vocabulário de uma pessoa pública e com uma boa formação intelectual. Vê-las direcionadas a um servo de Deus nos faz pedir que a senhora e seu defensor tenham mais respeito pelas comunidades desta paróquia, suas lideranças e os padres. Queremos então:
·         REPUDIAR as ofensas pessoais, as mentiras, a arrogância, o autoritarismo, a intolerância religiosa e o desrespeito para com os símbolos sagrados;
·         MANIFESTAR nosso compromisso na luta pela justiça social, pela superação da pobreza e a boa aplicação do dinheiro público.
Queremos em fim, ser a Igreja de Cristo, que impulsionada pelo Espírito Santo e fortalecida pelo testemunho do Papa Francisco cumpra a sua missão profética de anunciar a alegria do Evangelho e denunciar as estruturas opressoras do pobre.
Conselho Pastoral Paroquial

Itaeté Bahia    08/02/2014

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Reflexão para o Dia de Natal: Deus se fez homem, escolheu a simplicidade da manjedoura e o louvor dos pastores. Feliz Natal: o que significa isso?

“Como pode ser, um Deus tão grande como tu vim nos visitar. Tu não olhaste a nossa condição, mas por amor, só por amor, estas aqui senhor....”
Hoje celebramos o nascimento de Cristo. O Verbo de Deus se fez carne e habitou entre nós! Estamos diante do grande mistério da Encarnação do verbo! É o próprio Deus que se faz homem! O eterno entrou no tempo!
Mistério é algo a ser contemplado, diante do mistério nos calamos! Neste dia está o Padre para, com a comunidade dizer algumas palavras que nos ajudem a compreender tão grande mistério!
·         Quando celebramos, atualizamos o mistério! O natal não é um evento do passado, é um evento presente! Cristo está nascendo hoje! Este é o sentido profundo desta liturgia! Por isso o meu e o teu coração explodem de alegria! Hoje o anjo chega para nós como chegou para os pastores e diz: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria que será para todo o povo: hoje na cidade de Davi, nasceu para vós um salvador, que é o Cristo Senhor! Cristo nasceu e nós somos testemunhas disso!

1-      CUR DEUS HOMO. Por que Deus se fez homem?
Esse menino que nasceu é o próprio Deus. Por que Deus fez isso? Por que Deus encarnou-se na humanidade? Por que o divino humanizou-se?
A Bíblia diz que Deus nos criou livres lá no jardim do Éden! Livres para escolher entre o bem e o mal. E avisou que escolher o mal não seria o melhor caminho. O homem, usando de sua liberdade e motivado pelo seu egoísmo passou a conhecer o bem e o mal. Ai surgiu o problema: o homem passou a ser dominado pelo mal. Não é isso que acontece com muitos que começam praticar o mal e passam a ser dominados por ele?
·         DEUS ENTÃO ENCARNOU-SE PARA SALVAR O HOMEM DO SEU ERRO!
Deus se inclina então para a salvação do homem. Um homem (Adão) pecou, alguém tem que pagar pelo seu erro!
·         DEUS EM SEU INFINITO AMOR SE FAZ HOMEM PARA PAGAR O PREÇO DA REDENÇÃO-JESUS NASCEU PARA MORRER POR NÓS! ESTE É O PLANO DE DEUS!
O homem não poderia salvar-se sozinho? Não. O homem mostrou que é incapaz salvar-se sem a Graça de Deus! Para o pecado, o homem recebeu um empurrãozinho da serpente, para salvar-se recebe o empurrãozinho de Deus!
POR QUE ENTÃO DEUS SE FEZ HOMEM? Para que o homem se fizesse Deus!
2-      Evangelho (Lc, 2,1-14) (baseada na reflexão de Pe. Paolo Cugini In: http://riflessionibibbia.blogspot.it/2013/12/messa-di-natale.html
·         O Nascimento de Jesus é um fato histórico. Tem data e lugar e personagens concretos! Foi em Belém, no tempo de César Augusto.
·         Deu à luz ao menino envolveu-o em panos e o colocou em uma manjedoura. Foi um nascimento normal de um pobre. Ali estava Deus, no quotidiano da vida! Precisamos percorrer o caminho da simplicidade para encontrar Deus. Deus está presente nos gestos mais simples da vida.
Foi um momento quase de solidão. Poucas pessoas, porém muito amor! Assim são nossas comunidades! Será que consigo sentir a presença de Deus quando estou reunido com minha pequena comunidade de fé ou somente quando estou com uma multidão em momentos extraordinários? Deus é extraordinário, mas escolheu revelar-se no ordinário de nossa vida!
·         Por que não havia lugar na hospedaria. A história de Jesus foi marcada pela recusa desde o início. Acolher Jesus é acolher o projeto de Deus. Estes gestos de recusa de Jesus e seu projeto irão acompanhá-lo durante toda a história. A cruz é o ápice desta recusa. Muitas vezes eu mesmo não recuso este projeto? Quando corto uma fila, quando nas festas da comunidade quero garantir meu pedaço primeiro, não estou dando um contra testemunho de minha fé?
·         Naquela região havia pastores que passavam a noite com as ovelhas no campo. Deus entra na história, mas escolhe uma porta, um caminho: não nasceu no centro, mas na periferia, foi rejeitado ainda antes de nascer, não recebeu homenagens dos grandes e poderosos da época, mas de simples pastores. Estes dados indicam que Deus fez uma escolha bem precisa. Se quisermos encontrar este Deus temos que trilhar este caminho da POBREZA, SIMPLICIDADE e HUMILDADE-KENOSIS! E este o caminho que o Papa Francisco esta propondo para a nossa Igreja!
·         Glória a Deus no mais alto do Céu e paz na terra aos homens por ele amados! Este grande hino de louvor brotou do subúrbio de Belém!Este mesmo hino brota de nossos lábios nesta noite de Natal.
3-O que significa desejar feliz natal?
Estamos vendo esta expressão ser usada o tempo todo nas redes sociais e nas propagandas, esta expressão cai no vazio, pois é motivada pelo comércio.
Quando desejo a felicidade para alguém é necessário que eu seja o primeiro a fazer esta pessoa feliz. Jesus Não andou desejando a felicidade para muita gente, ele mesmo FOI e É a felicidade de muita gente. Ele fez e faz muita gente feliz! Desejar feliz natal é pouco se não formos causa de felicidade na vida das pessoas.
A todos, um feliz natal!

Pe. Erivaldo Gomes!

domingo, 3 de novembro de 2013

HOMILIA DOMINICAL: SER GENTE-SER SANTO-ALIMENTAR-SE DA EUCARISTIA E COMER O PÃO QUE O DIABO AMASSOU!

Neste Dia de Todos os Santos rezamos a todos aqueles que já passaram por esta vida e que em meio às tentações do mundo encontraram e perseveraram no caminho da santidade. Celebramos os santos anônimos e recordamos a santidade como a nossa vocação fundamental.

1- Cada santo tem o seu dia, porém existem tantos santos que os dias do ano são insuficientes para lembrá-los, nem tão pouco podemos escrever os nomes de todos os santos nos livros litúrgicos. Em um dia como este, lembramos de todos os santos que doaram suas vidas em prol da construção do Reino de Deus, santos que nunca terão seus nomes inscritos nos livros oficiais da Igreja, mas que no livro de Deus estão inscritos. São eles que formam a multidão de pé diante do cordeiro de que fala o Livro do Apocalipse.
As comunidades de fé e vida, ou seja, as Cebs, são sustentadas por gente simples, em sua grande maioria pobres e, às vezes, analfabetas. São pessoas que se derramam de amor a Deus e ao próximo, fazem coisas tão grandes aos olhos de Deus e, o mais importante, no silêncio. Nem mesmo o padre fica sabendo de todo o bem que esta gente faz!
Quando vou me tornando amigo deste povo das comunidades que acompanho aqui em Itaeté fico parado diante dos gestos de cuidado, carinho, sede de justiça, atenção, caridade e amor para com o próximo. São os bem-aventurados de hoje.
Enquanto escrevo este texto me vem à mente uma multidão pessoas santas, diante das quais me curvo e admiro.
O que me deixa inquieto é que estas pessoas são santas e nem sabem. Diante da hierarquia da Igreja se colocam como as últimas das criaturas por que aprenderam de nós padres que santidade é somente para uma classe de privilegiados.
Os santos “famosos” já tem um dia para serem lembrados, por isso hoje, prefiro, sem esquecer estes, lembrar especialmente daqueles que são santos no anonimato de suas vidas.
2- A liturgia deste dia é um forte convite a sermos santos. Todos podem ser santos, ou melhor, todos são chamados por Deus à santidade. Esta deve ser a meta de cada ser humano que peregrina nesta terra.
Santidade não é coisa do passado, é algo presente, os santos que amanhã estarão ornando nossas igrejas, estão vivos hoje, são pessoas de carne e osso, que tem nome e endereço e estão trilhando os caminhos de Deus.
O que é ser santo? É ser separado, deste modo, somente Deus é santo, pois somente Ele é Totalmente separado.
A partir do momento em que Deus se encarnou em Jesus, Ele deixou de ser Totalmente separado, se juntou a nós e nos mostrou que vivendo neste mundo, desfrutando das coisas deste mundo, podemos sim ser santos.
O que é ser santo hoje? É viver no seu tempo, inquieto com as injustiças desta época, atento aos clamores dos irmãos, usufruindo daquilo de bom que o tempo atual oferece. Deste modo, ser santo é ser normal, é fazer o que todo mundo faz.
Então, o que é mesmo ser santo hoje?
        O santo vive em um lugar determinado, percebe como ninguém as artimanhas do diabo, tais como a fome, a violência, as explorações, a corrupção. E percebendo isso, o que faz? Denuncia, convida à partilha, luta pela paz, tem sede de justiça, ou seja, busca viver as bem aventuranças. O santo é um candidato ao martírio, às incompreensões, à difamação, à perseguição. Pois o que está errado ninguém pode dizer! Todos os santos que hoje estão nos andores, buscaram se alimentar da Eucaristia, mas, por serem santos, inquietos, “comeram o pão que o diabo amassou”, sofreram torturas e até mesmo a morte! É isto o que acontece!
    É fazer tudo o que os outros fazem, mas com um tempero diferente. É fazer um pouco mais, não simplesmente em termos quantitativos, mas qualitativo. Os santos de hoje trabalham nas empresas, são pais e mães de família, pequenos agricultores, favelados, estudantes, catequistas, animadores de comunidade, padres, políticos, ou seja, pessoas normais que fazem tudo que os outros fazem, mas de um jeito diferente, fazem com amor, com liberdade, com gratuidade.
Neste dia de festa, peçamos a intercessão de todos os santos, conhecidos e anônimos, para que eles nos acompanhem e nos animem na luta apor justiça e na busca da santidade!

Pe. Erivaldo!

sábado, 26 de outubro de 2013

HOMILIA DOMINICAL: JESUS FICOU DOIDO? Como pode condenar o “santo” e elogiar o “pecador”?

Meditação sobre Lc 18,9-14
Meditação sobre Lc 18,9-14
Jesus conta uma parábola:

Dois homens sobem ao templo para realizarem suas orações. Os dois se colocam diante de Deus. Um está convencido de sua grandiosidade diante de Deus, o outro, de sua pequenez. Um se diz santo, o outro se reconhece pecador.
Quem eram estes dois homens?
O FARISEU: era uma pessoa de bem, um bom religioso, cumpria todas as regras, não perdia nenhuma oração no templo, era uma pessoa que tinha o nome limpo, era difícil de ser pego em alguma mentira ou imoralidade. Quem seria o fariseu hoje? Seria aquele católico roxo, batizado, crismado e casado, que não perde missa ou celebração, tem uma vida íntegra, disposto em trabalhar em qualquer pastoral. É alguém que tem consciência que para ir para o Céu, só precisa morrer. Uma pessoa assim em nossas comunidades, seria uma honra.
O COBRADOR DE IMPOSTOS: era o oposto do fariseu. Não pertencia ao grupo dos santos, era um pecador público. Recolhia os impostos para entregar aos romanos, cobrava um pouquinho a mais para tirar sua porcentagem, por isso mesmo era considerado ladrão.
Nos dias de hoje seria um católico sem compromisso, cheio de defeitos, etc. daqueles que ninguém quer ter na comunidade.
Sendo assim, por que então Jesus elogia o cobrador de impostos e critica do fariseu? Qual era o problema? O problema está na maneira de rezar, ou seja, de viver sua relação com Deus e com o próximo.
COMO REZA O FARISEU? Segundo Santo Agostinho, ele nem reza: "Procura nas suas palavras o que ele pediu. Não encontras nada! Foi para rezar, mas não rezou a Deus; só louvou a si próprio! Mais ainda: não lhe bastou não rezar, não lhe bastou louvar a si próprio e ainda insultou aquele que rezava de verdade!".
O Fariseu se sentia tão santo, tão conhecedor de sua santidade, que se achou no direito de condenar o publicano. Bem diferente de Jesus, que tinha tudo para nos acusar e, no entanto, quando nos olha, é para ter compaixão, para perdoar, para nos estender a mão.
E o publicano? Qual a sua atitude? "Ficou à distância, e nem se atrevia a levantar os olhos para o céu; mas batia no peito, dizendo: 'Meu Deus, tem piedade de mim que sou pecador!''' De modo poético, diz Santo Agostinho que "o remorso o afastava, mas a piedade o aproximava; o remorso o rebaixava; mas a esperança o elevava". Aqui está a atitude do homem aberto para Deus. É alguém que reconhece sua pequenez, sua fragilidade, seus pecados, sua miséria. Por que agiu assim experimentou a misericórdia de Deus.
Estamos diante de um contraste grande, agora Jesus, o justo juiz dá a sentença: 'Em verdade eu vos digo: aquele publicano saiu do templo justificado, não o fariseu'.
Por que esta sentença? “Porque quem se exalta, será humilhado, e quem se humilha, será exaltado”.

Meus amigos(as), é normal, necessário e “obrigatório” que uma pessoa de fé tenha seus momentos de oração. Cabe-nos perguntar como deve ser a nossa oração. Rezar, acima de tudo, é lembrar de que somos pecadores, que estamos diante de Deus e que dependemos de sua infinita misericórdia.
Precisamos cuidar da qualidade de nossa oração.
Vivemos na época da arrogância e da prepotência, até mesmo na religião. Muitos rezam, participam, para depois jogarem na cara de Deus e dos outros o seu elevado grau de “santidade”.
O comportamento do fariseu, não é privilégio de uma classe, se analisarmos cuidadosamente a nossa vida, vamos perceber o quanto somos fariseus e nem percebemos.
O grande dom que devemos pedir a Deus é a humildade. Esta deve ser nossa bandeira. Precisamos de pessoas humildes.
Peçamos a Deus “SANTIDADE” do fariseu e a “HUMILDADE” do publicano, mas se for para pedir somente uma coisa, peça a humildade, pois somente esta nos fará enxergar nossa fraqueza e pequenez.

Pe. Erivaldo!

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Homilia 12 Outubro: Nossa Senhora? Nossa Senhora! Só Jesus na causa!

Viva Nossa Senhora Aparecida

Caros amigos e amigas, somos o país mais católico do mundo. O Brasil é nossa Pátria amada, gigante pela própria natureza, nele a imagem do cruzeiro resplandece, diz o Hino Nacional.
Este país foi católico desde a sua “descoberta”, seu primeiro monumento foi um altar e uma cruz, sua primeira cerimônia uma missa, celebrada pelo Frei Henrique de Coimbra no dia 26 de abril de 1500, em uma praia do litoral sul da Bahia.
A Fé Cristã-católica está na base de nossa identidade nacional, por esta razão, no dia 16 de julho de 1930 Nossa Senhora Aparecida foi declarada Padroeira do Brasil. Pela Lei nº 6.802 de 30 de junho de 1.980, o dia 12 de outubro foi decretado oficialmente feriado, dedicando este dia a devoção. Também nesta Lei, a República Federativa do Brasil reconhece oficialmente Nossa Senhora Aparecida como padroeira do Brasil.
Neste sábado (12/10/13) em comunhão com as comunidades de todo o Brasil, celebramos este dia, que também é dia das crianças.
Para chegar a este dia festivo, as comunidades fazem uma especial preparação através das novenas, caminhadas e orações, vigília, visitas, etc. Este período torna-se então um kairós, (tempo da graça-tempo de Deus).
O evangelho deste dia (Jo 2,1-22) nos faz sentir a presença de Maria ao lado de seu filho, Jesus. João narra uma festa de casamento em Caná da Galiléia. Jesus tinha sido convidado para esta festa e Maria estava lá. O vinho acabou. Os judeus consideram o vinho como símbolo de alegria e confraternização, símbolo da própria festa. Diante de uma situação constrangedora como esta, os recém-casados certamente ficaram aflitos. A alegria havia acabado, a festa teria que terminar. MARIA ENTÃO PERCEBE A NECESSIDADE, comunica a Jesus, ele diz que sua hora ainda não chegou, no entanto, diante do pedido da Mãe, realizou o milagre, transformou água em vinho.
A postura de Maria é uma luz para quem quer viver com perfeição a vida de comunidade. Maria tinha os olhos fixos em Jesus e, ao mesmo tempo observava o que acontecia ao seu redor, por este olhar atento foi que percebeu que aquele casal estava em apuros, e por sua fé, intercedeu por eles junto a seu filho. Maria continua atenta às necessidades do povo e ao mesmo tempo atenta às palavras de seu filho: “fazei tudo o que ele vos disser”. Assim vive o verdadeiro discípulo: atento à FÉ e à VIDA.
A pedido de Maria, Jesus realiza seu primeiro sinal (milagre), TRANSFORMA água em vinho. Esta transformação caracteriza as mudanças profundas que Jesus vem trazer ao mundo.
Nossa sociedade está sacudida pela violência, pelas desigualdades... por problemas tão grandes diante dos quais nos sentimos impotentes, vivemos com medo, desorientados, sem saber mais a quem recorrer.
As drogas vão ganhando espaço, os jovens usuários vão sendo exterminados, mortos, aprisionados, enquanto os grandes traficantes permanecem soltos e curtindo a vida em suas mansões. Não se combate as drogas prendendo ou matando os usuários, pois eles estão na ponta, são também vítimas, enquanto os grandes traficantes não forem para a cadeia, a luta contra as drogas continuará sendo inútil.
A família enfrenta uma crise tremenda, o desrespeito virou moda. Os pais não são mais tão presentes na vida dos filhos, os valores sagrados que devem reger uma união matrimonial foram esquecidos.
O mundo avança assustadoramente em novas descobertas científicas e tecnológicas. O homem chegou à Lua, planeja uma viagem a Marte, descobriu petróleo no Pré-Sal, enquanto em Itaeté-Ba adolescentes atravessam todos os dias uma balsa pesada, movida com o esforço braçal de quem precisa atravessar o Rio Paraguaçu. Todos são obrigados a puxar uma corda, que de tão velha, está toda emendada.
Enquanto a medicina avança assustadoramente, a exemplo das células tronco, a população brasileira padece até mesmo por alta de remédios de pressão nos postos de saúde de muitos municípios, ou mesmo por falta de ambulância, ou boa vontade para transferir os doentes em estados mais graves.
Enquanto o mundo avança e apresenta solução para quase todos os problemas, as pessoas são tomadas por um vazio interior tão grande que consultórios psicológicos e psiquiátricos e igrejas neo-pentencostais que prometem prosperidade e cura estão sempre lotadas de pessoas desorientadas em busca de soluções para seus problemas.
As coisas alegres e boas que este mundo caótico nos apresenta duram pouco e não conseguem nos livrar das forças do mal, que vão nos levando para a destruição.
Em uma sociedade como esta nossa, marcada por tanta dor e sofrimento, entra o nosso papel como MISSIONÁRIOS.
Temos a missão de anunciar a Boa Nova de Jesus a esta sociedade que vive aflita como aquele casal no momento em que faltou vinho-alegria. E não somente de anunciar, mas de denunciar as causas das injustiças!
Jesus transforma água em vinho, ou seja, nossa tristeza em alegria.
Transforma nossas dores em alento;
·         A fome de tantos em mais partilha e menos egoísmo;
·         A realidade de inúmeros desempregados em mais oportunidade de trabalho;
·         A corrupção em compromisso com a justiça e a ética;
·         Transforme a violência doméstica, sobretudo contra crianças, idosos e mulheres em mais respeito à dignidade das pessoas.
·         Transforma pescadores, cobradores de impostos e pecadores etc em missionários.
Reflitamos sobre o ser missionário neste Mês das Missões. Tenhamos a coragem de anunciar Jesus a este mundo tomado pelas trevas.
Jamais esqueçamos que a missão acontece com os PÉS dos que caminham, as MÃOS dos que partilham e os JOELHOS dos que rezam! Não tenhamos medo de anunciar! Saiamos em missão, o mundo precisa de nós!
Neste dia das crianças, lembremos que enquanto alguns ganharam brinquedos caríssimos e até desnecessários, a cada minuto entre 5 e 9 crianças morrem de fome no mundo, ou, se preferir, uma a cada 6 ou 10 segundos. Enquanto eu escrevia este texto, aproximadamente 420 crianças morreram de fome (60 minutos vezes 7 crianças por minuto).
Por isso, neste dia, agradecemos à Mãe Aparecida pela proteção e intercessão e, ao mesmo tempo, peçamos que ela nos ajude a ter um coração sensível às dores e sofrimentos da humanidade.
Viva a mãe de Deus e nossa!
Pe. Erivaldo Gomes.

Itaeté Bahia!